Tabela
Convidado

I.
II.
III.
IV.
V.
O mundo bruxo parece entrar em um novo conflito. As coisas diferiam completamente do que acontecera nas guerras bruxas. Sim, o caos estava começando a se fazer presente outra vez, devido a uma profecia vivenciada por Hermione Jean Granger-Weasley e Harry Tiago Potter. Resta ao mundo conseguir manobrar os problemas e mais uma vez se tornar pacífico, o que parece ser extremamente dificultoso.
ambientação e tramas
Últimos assuntos
» Avisos dos Jogadores
Qua Mar 08, 2017 7:20 am por Hadassa Störmberg

» A Night to Remember
Sex Mar 03, 2017 11:13 pm por Sollaria Vezzini Vause

» Uma dupla de três
Sex Mar 03, 2017 1:44 pm por Alexis Collin Störmberg

» Brotherhood
Qui Mar 02, 2017 11:06 pm por Curtis Bonham Störmberg

» We've Got Tonight
Seg Fev 27, 2017 5:53 pm por Scarlet Vezzini Vause

» Before you start a war, you better know what you're fighting for
Sab Fev 25, 2017 10:48 pm por Katherine Hartmann

» Village - Londrês
Dom Fev 19, 2017 6:01 pm por Dante Strider Rolstroy

» Flood 1.0
Sab Fev 18, 2017 6:04 am por Fernanda Nogueira

» Testes Gráficos
Seg Fev 13, 2017 7:53 am por Bess Louise Vengeance

Parceiros
Parceiros (01/40)
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::
Parceiros Elite (00/05)
Gráficos (00/10)

t. stuff

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Frederick Achterberg em Qua Jan 04, 2017 5:18 pm

 
RPs Abertas
RPs encerradas
rfwedas

© Majandra


_________________________________________________________________________










UNCOMFORTABLE SILENCES

Your bones don't break, mine do. That's clear. Your cells react to bacteria and viruses differently than mine. You don't get sick, I do. That's also clear. But for some reason, you and I react the exact same way to water. We swallow it too fast, we choke. We get some in our lungs, we drown. However unreal it may seem, we are connected, you and I. We're on the same curve, just on opposite ends.

Look, just because I don't be givin' no man a foot massage "don't make it right for Marsellus to throw Antwone into a glass motherfuckin' house, fuckin' up the way the nigger talks." Motherfucker do that shit to me, he better paralyze my ass, 'cause I'll kill the motherfucker, know what I'm sayin'?

The path of the righteous man is beset on all sides by the iniquities of the selfish and the tyranny of evil men. Blessed is he who, in the name of charity and good will, shepherds the weak through the valley of darkness, for he is truly his brother's keeper and the finder of lost children. "And I will strike down upon thee with great vengeance and furious anger those who would attempt to poison and destroy My brothers." And you will know My name is the Lord when I lay My vengeance upon thee.

Dont you hate that?

Post #00 // Polyvore // Tag h1 // Tag h2 // BY LOONY!


Última edição por Frederick Achterberg em Qua Jan 25, 2017 7:57 am, editado 5 vez(es) (Razão : ×)
Frederick Achterberg
Capitão do time da Sonserina
Galeões : 1753

avatar
Capitão do time da Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Klaus Eckhart em Qui Jan 26, 2017 10:07 am

 
RPs Abertas
RPs encerradas
rfwedas

© Majandra
Klaus Eckhart
Diretor da Grifinória
Galeões : 1793

avatar
Diretor da Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Micah Strassburg em Qui Jan 26, 2017 10:21 am

 
RPs Abertas
RPs encerradas
rfwedas

© Majandra


_________________________________________________________________________

Eu estava era achando aquilo tudo MUITO estranho. Depois do Natal Katherine parecia que ia perder todos os cabelos de tão nervosa que parecia. O berrador que ela me enviou oscilava de uma forma incomum para ela, a voz saía estranhamente trêmula, falando que precisava falar comigo urgentemente. Ela tinha ficado burra ou só estava meio bêbada? Eu não sabia. Logo fui ao Caldeirão Furado, desmarcando os compromissos que havia para o dia. Era verdade que eu gostava de me divertir por aí, mas Katherine poderia precisar de ajuda de verdade, algo que eu realmente não negaria para ela, mesmo que tivesse ficado meio louca depois de eu ter beijado ela. Aquilo não havia sido uma grande coisa, mas enfim, iria ao Caldeirão para encontrar a mulher, porque se ela fizesse alguma merda realmente grande, ia dar tantos tapas nela que a mulher não ia conseguir contar até dez, ou ia só ficar com uma cara de tacho, mas esperava que ela realmente estivesse bem. Já avisara ao dono do Caldeirão que eu iria, para deixar minhas bebidas prontas, afinal ele sabia que eu não gostava de esperar.

Cheguei no bar, e eu bebericava um copo de bebida enquanto esperava a chegada da aurora. Ela estava demorando demais para o meu gosto, queria apenas que ela parasse de marcar as coisas e se atrasasse, essa já era minha função. Virei o resto do conteúdo do corpo e me inclinei sobre o balcão. - Depois vamos pro mesmo quarto? - Perguntei ao atendente que apenas sorriu e me respondeu com uma piscadela. O homem era realmente bonito, o que me perguntava o motivo de trabalhar naquela espelunca, que mesmo com quartos bem arrumados e boas bebidas, o bar era frequentado por pessoas esquisitas. Chamei ele para se aproximar e conversei baixo, tirando algumas risadas dele e alguns selinhos rápidos, o que foi tempo suficiente para que a mulher chegasse. O homem voltou a atender os clientes e logo cruzei os braços, levantando da cadeira que eu estava. - Que demora cara de mamão. Você sabe o que é um pente? - Perguntei, sentando outra vez na cadeira, revirando os olhos enquanto ela devido ao atraso, enquanto o mesmo homem chegava com dois copos, deixando ambos no balcão, na minha frente.

Esperei a mulher se sentar e belisquei ela. - Vai precisar de quantas horas para começar? Você nunca enviou um berrador tão horrível quanto aquele. Eu quase não entendi o que aquela porcaria gritava. - Bebi um gole grande da bebida, colocando os braços sobre o balcão, vendo que ela parecia nervosa. - Você não derrubou a bola de vôlei na casa do vizinho, não foi? - Suspirei, virando o corpo para conseguir encarar ela de verdade, deixando o copo onde estava. - Então, o que tá acontecendo? E por que de tanta urgência? Você tem dez segundos. - Dei uma piscadela, sorrindo para ela enquanto pensava nas possibilidades. As coisas pareciam que tomariam algum caminho estranho, mas só teria a certeza quando ela se declarasse. A verdade é que éramos realmente amigos, e dos bons, só não trocávamos "eu te amos" por aí, era desnecessário e sabíamos o que precisávamos de cada um. Era o suficiente para aquela amizade se manter tão profunda quanto o necessário. - Então? Eu posso até ter o dia todo, mas né. - Falei rindo, tomando o copo inteiro mais uma vez, sendo que ele logo foi reabastecido e comecei a beber dele novamente.
kath & micah
WTF did you do?




Última edição por Micah Strassburg em Seg Jan 30, 2017 1:36 pm, editado 3 vez(es) (Razão : ×)
Micah Strassburg
Aurores
Galeões : 1377

avatar
Aurores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Kim Ji-Min em Qui Jan 26, 2017 8:11 pm

 
RPs Abertas
RPs encerradas
rfwedas

© Majandra
Kim Ji-Min
Ministério
Galeões : 1300

avatar
Ministério

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Viktor Kammineff em Sex Jan 27, 2017 9:26 am

 
RPs Abertas
RPs encerradas
rfwedas

© Majandra


Última edição por Viktor Kammineff em Sex Jan 27, 2017 9:33 am, editado 1 vez(es) (Razão : ×)
Viktor Kammineff
Monitor da Grifinória
Galeões : 1741

avatar
Monitor da Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Wolfgang Stalin em Sex Jan 27, 2017 9:32 am

 
RPs Abertas
RPs encerradas
rfwedas

© Majandra
Wolfgang Stalin
St. Mungos
Galeões : 1402

avatar
St. Mungos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Alef Malkovich em Seg Jan 30, 2017 11:42 am

 
RPs Abertas
RPs encerradas
rfwedas

© Majandra


_________________________________________________________________________

-------------------- my perfect husband--------------------
i love you so much
TAG: me & anthony
Comecei a piscar meus olhos de forma aleatória para Anthony, afinal adorava quando o mesmo sorria, acendia uma chama em meu coração que me deixava o homem mais feliz do mundo. Adorava existir com ele, e eu já havia pensado o que seria de mim se ele não tivesse sido um incômodo real para mim enquanto ainda estávamos em Hogwarts. Eu era feliz por ele ter insistido, e também por, em algum momento - mesmo que tenha realmente demorado -, eu ter desistido de negar quem eu realmente era. Eu era Alef, e eu amava Anthony verdadeiramente. - Não é porque sou animago que não posso ser legilimente. - Brinquei, fingindo mistério com as mãos, rindo e aproximando meu rosto do ouvido dele, sussurrando calmamente. - Você sabe que não precisa ter vergonha deles. Sabe que eu concordo com todos. - Voltei a me afastar um pouco, deixando um beijo em sua bochecha antes de apertar o entrelaçar de nossos dedos um pouco mais. Eu não me importava tanto com a comida, já que a companhia dele me era agradável, suficiente e me enchia de felicidade real e pura.

Sua outra mão me acariciava no rosto enquanto meus olhos se conectavam aos seus. Logo a mão desceu em direção a minha coxa, me deixando sem reação ao que me acontecia naquela região. Eu estava ali, naquela situação que parecia ser irreal há muito tempo para nós, devido ao trabalho exacerbado que - principalmente eu - tinha. - Eu imagino que sejam os mesmos que os meus. - Puxei sua mão que estava ligada na minha e coloquei um pouco mais para dentro de minha coxa, para que ele sentisse o que me acontecia ali. Ninguém veria onde a mão dele estava, a mesa tampava perfeitamente aquele toque. O perfume de Anthony parecia impregnar em mim, deixando minha vontade cada vez maior, a vontade se fazia cada minuto mais presente e sentia que poderia pular em cima dele a qualquer momento dentro daquele restaurante. Me lembrava novamente de quando éramos um pouco mais novos, de como nos escondíamos nos cantos para que pudesse ter o contato dele, e tinha medo de mostrar quem eu era. Suspirei, feliz pela situação ter mudado completamente.

As férias poderiam ser um problema, já que parecia que sempre o Ministério e o Profeta tinham cargas infinitas de trabalho e mais trabalho. Tentaria falar com Ádamo no mesmo momento que Anthony conseguisse suas férias, assim poderíamos viajar por aí, passar um tempo longe de tudo que tinha relação com a Europa. - Eu encontrei o homem mais perfeito, isso eu posso ter certeza. E eu sou eternamente grato por você ter sido insuportável naquela época, assim eu pude enxergar o quão incrível você é, Thony. - Meu rosto corou um pouco mais, não pelo pouco vinho que eu havia bebido, mas por deixar claro para meu marido o quão especial era para mim, mesmo que ele já soubesse isso infinitamente, eu sempre gostava de falar sempre que podia. Afastei a mão dele de onde eu havia colocado a pouco, voltando a repousar ela sobre minha coxa, dando uma pequena risada, bobo e feliz e mostrando os dentes em um largo sorriso. - Você é muito abusado mesmo, amor. E mais ainda por saber que eu não negaria tal oferta. - Assim que ele me puxou levei as mãos em sua cintura e apertei delicadamente, mirando seus olhos diferentes outra vez para soltar a mesma frase que eu não cansava de repetir. - Eu te amo muito, Anthony. E sou o homem mais feliz por ter te conhecido. - Fiz aquela provocação dele se finalizar em outro beijo longo e amoroso, o desejo implícito em cada movimento que se seguia dali.


Última edição por Alef Malkovich em Seg Jan 30, 2017 11:57 am, editado 2 vez(es) (Razão : ×)
Alef Malkovich
Ministério
Galeões : 1749

avatar
Ministério

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum