Tabela
Convidado

I.
II.
III.
IV.
V.
O mundo bruxo parece entrar em um novo conflito. As coisas diferiam completamente do que acontecera nas guerras bruxas. Sim, o caos estava começando a se fazer presente outra vez, devido a uma profecia vivenciada por Hermione Jean Granger-Weasley e Harry Tiago Potter. Resta ao mundo conseguir manobrar os problemas e mais uma vez se tornar pacífico, o que parece ser extremamente dificultoso.
ambientação e tramas
Últimos assuntos
» Avisos dos Jogadores
Qua Mar 08, 2017 7:20 am por Hadassa Störmberg

» A Night to Remember
Sex Mar 03, 2017 11:13 pm por Sollaria Vezzini Vause

» Uma dupla de três
Sex Mar 03, 2017 1:44 pm por Alexis Collin Störmberg

» Brotherhood
Qui Mar 02, 2017 11:06 pm por Curtis Bonham Störmberg

» We've Got Tonight
Seg Fev 27, 2017 5:53 pm por Scarlet Vezzini Vause

» Before you start a war, you better know what you're fighting for
Sab Fev 25, 2017 10:48 pm por Katherine Hartmann

» Village - Londrês
Dom Fev 19, 2017 6:01 pm por Dante Strider Rolstroy

» Flood 1.0
Sab Fev 18, 2017 6:04 am por Fernanda Nogueira

» Testes Gráficos
Seg Fev 13, 2017 7:53 am por Bess Louise Vengeance

Parceiros
Parceiros (01/40)
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::
Parceiros Elite (00/05)
Gráficos (00/10)

Ambientação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Hufflepuff em Sex Set 02, 2016 8:28 pm
Rio de Janeiro


> Jardim Botânico 
O Jardim Botânico do Rio abriga alguns dos principais exemplares da flora brasileira e mundial. Criado em 13 de junho de 1808, por D. João VI, o Jardim Botânico (antes chamado “Jardim de Aclimação”) abriu suas portas para o público somente em 1822. A exuberância do Jardim, de 141 hectares, atraiu, ao longo do tempo, visitantes como Einstein e a Rainha Elizabeth II. Hoje em dia, recebe diariamente a visita de diversos turistas e dos próprios cariocas, que aproveitam o lugar para espairecer um pouco. Aberto todos os dias e com horário de visitação entre 8h e 17h, o Jardim Botânico oferece diversas opções de lazer. Você poderá visitar o Museu do Meio Ambiente, as diversas coleções do lugar (como o orquidário e o jardim sensorial), além de apreciar os vários monumentos do local. O ingresso para entrar no Jardim custa R$6,00. O ingresso é grátis para crianças até 7 anos e idosos a partir de 60 anos (residentes no Brasil ou em outros países que fazem parte do Mercosul).

> Praia de Copacabana 
A praia de Copacabana é comumente chamada de “a princesinha do mar”. A origem do nome se deve ao culto de uma santa cultuada no Peru e que chegou à cidade do Rio na época do Brasil Colônia. Muitos anos se passaram e a fama de Copacabana se tornou internacional. Hoje, é nessa praia que acontece uma das maiores festas de réveillon do planeta. A orla tem 4,5 km de extensão e o calçadão exibe a obra do paisagista Burle Max. Ele é composto de pedras portuguesas e desenhado no formato das ondas do mar, como se fosse uma continuação da ondas do mar. 

>  Pão de Açúcar 
O Pão de Açúcar é um dos cartões postais mais conhecidos do Rio de Janeiro. Ele é, na verdade, um parque turístico que envolve duas montanhas – o morro da Urca e o próprio Pão de Açúcar - e dois teleféricos que fazem o trajeto entre a praia Vermelha e os dois morros. O primeiro bondinho, que liga a praia ao morro da Urca, foi inaugurado em 1912 e se tornou o primeiro teleférico instalado no Brasil. Em 1913, o segundo trecho começou a ser operado, conectando o morro da Urca ao Pão de Açúcar. A primeira montanha mede 220 metros de altura e está a 575 metros da praia. Já o Pão de Açúcar, que tem cerca de 600 milhões de anos, está 396 metros acima do nível do mar e distante 750 metros do morro da Urca . Um marco histórico é que foi aos pés desse cartão-postal, em 1565, que a cidade do Rio de Janeiro foi fundada. Os teleféricos são extremamente seguros e têm as laterais transparentes, o que permite tirar fotos durante o passeio aéreo, que dura, em média, 6 minutos entre os dois trechos.

> Cristo Redentor 
O Cristo Redentor é um dos mais admirados pontos turísticos do Brasil e está entre as Sete Novas Maravilhas do Mundo Moderno. A fama desse monumento é internacional, vai além da religiosidade e representa a simpatia do povo carioca, que é conhecido por receber muito bem os visitantes que chegam ao Rio de Janeiro. Pode-se dizer que o monumento deseja boas-vindas, de braços abertos. O Cristo foi inaugurado em 1931, mas já em 1921 a ideia de construir um monumento em homenagem ao centenário da independência do Brasil tinha sido cogitada. A montagem das peças, revestidas em pedra-sabão, levou cincos anos para ser concluída e houve uma campanha nacional para arrecadação de recursos para a obra. O projeto do engenheiro Heitor Silva Costa, que teve o apoio dos artistas Carlos Oswald e Paul Landowski quanto ao desenho e à escultura, faz parte de um cartão-postal que envolve a Floresta da Tijuca, uma das maiores florestas urbanas do mundo. Por ano, passam pelo Cristo Redentor cerca de um milhão de turistas, que podem admirar, lá do alto, a vista de outras paisagens do Rio, como a Baía de Guanabara, o Pão de Açúcar e a orla da praia de Botafogo.

> Arcos da Lapa 
Os Arcos da Lapa localizam-se no bairro de mesmo nome e é conhecido como o berço da boemia carioca. O Aqueduto da Carioca, verdadeiro nome dos Arcos da Lapa, é considerado a mais importante obra do Rio de Janeiro colonial. O Aqueduto foi construído em 1723 e tinha como objetivo levar as águas do rio Carioca até o Largo da Carioca, sanando o problema de falta de água na cidade. Depois, tornou-se passagem para o bondinho elétrico, em 1896. Os Arcos se transformaram em um importante ponto turístico da cidade, sendo inaugurado como conhecemos atualmente em 1950. Existem outros prédios importantes na Lapa, como a faculdade de música da Universidade Federal do Rio de Janeiro e a Sala Cecília Meireles, porém o destino mais procurado ainda são os próprios Arcos e os bares da região. Os bares possuem movimento durante toda a semana, mas é no final de semana que eles são mais procurados. Além dos preços e atrações que agradam a todos, uma das características marcantes da região é a harmonia com que convivem as mais diversas tribos musicais.

>  Planetário da Gávea 
O Planetário da Gávea é uma excelente opção de passeio cultural para toda a família. São 56 experimentos interativos que explicam conceitos astronômicos de maneira divertida e sempre buscando a interação do público. A Fundação Planetário é vinculada à Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio e seu objetivo é difundir a Astronomia, as ciências afins e eventos culturais, promovendo diversas atividades. Possui duas cúpulas em funcionamento: a Carl Zeiss, com capacidade para 263 pessoas, e a Galileu Galilei, com disponibilidade para receber 130 visitantes. Os horários de visitação são de terça a sexta, das 9h às 17h (Museu do Universo e Exposição temporária) e sábados, domingos e feriados, de 15h às 18h (Museu do Universo, Exposição temporária e Sessões de Cúpula). Os preços dos ingressos variam com o que você deseja visitar: R$ 16* (R$ 8 a meia) para Sessões de Cúpula e visitação ao Museu do Universo e exposição temporária e R$ 8* (R$ 4 a meia) somente para visitação ao Museu do Universo e exposição temporária.

>  Biblioteca Nacional 
A Biblioteca Nacional, também conhecida como Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, é considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo e a maior da América Latina. O início da Real Biblioteca no Brasil está ligado a um momento histórico do país: a transferência da Família Real e da corte portuguesa para o Rio de Janeiro, em 1808. O acervo trazido para o Brasil foi inicialmente acomodado numa das salas do Hospital do Convento da Ordem Terceira do Carmo. A data de 29 de outubro de 1810 é considerada oficialmente como a da fundação da Real Biblioteca que, no entanto, só foi franqueada ao público em 1814. Quando, em 1821, a Família Real regressou a Portugal, D. João VI levou de volta grande parte dos manuscritos do acervo. Depois da proclamação da independência, a aquisição da Biblioteca Real pelo Brasil foi regulada mediante a Convenção Adicional ao Tratado de Paz e Amizade celebrada entre Brasil e Portugal, em 29 de agosto de 1825. Seu acervo conta com cerca de nove milhões de itens, entre livros, manuscritos, mapas, estampas, moedas e medalhas. O prédio atual da Fundação Biblioteca Nacional teve sua pedra fundamental lançada em 15 de agosto de 1905 e foi inaugurado cinco anos depois, em 29 de outubro de 1910. Integrado à arquitetura da recém-aberta Avenida Central, hoje Avenida Rio Branco, o edifício, projetado pelo General Francisco Marcelino de Sousa Aguiar, é de estilo eclético, no qual se misturam elementos neoclássicos.
Hufflepuff
Administrador
Galeões : 10298

avatar
Administrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum